Área do cabeçalho
gov.br

Este sítio foi reprojetado para melhor atendê-lo. Acesse já pelo celular e veja mais essa novidade

Portal da UFC Acesso a informação da UFC Ouvidoria Conteúdo disponível em: Português

Universidade Federal do Ceará
Observatório de Políticas Públicas

Área do conteúdo

Nota de Solidariedade ao Reitor Henry de Holanda Campos na defesa da Universidade Pública e gratuita por Coletivo Graúna

Data de publicação: 8 de novembro de 2018. Categoria: Geral, Notícias

O Coletivo Graúna de Professores por uma Educação Democrática vem, por meio desta nota, manifestar solidariedade ao Reitor da UFC, professor Henry de Holanda Campos, tendo em vista os ataques que vem sofrendo por tomar posição na defesa do caráter público e gratuito das universidades federais.

Entendemos que a defesa da Universidade Pública, da maneira como a Constituição hoje a concebe, é parte dos deveres institucionais do Reitor, não cabendo nesse âmbito qualquer cobrança de neutralidade. Antes de tudo, o Reitor está obrigado à Constituição e à Instituição. Aqueles que apoiam o desmonte do caráter público e gratuito da universidade e que transigem com o obscurantismo, a censura e o cerceamento da liberdade de cátedra não podem, sob o pretexto de pluralismo, impedir o Reitor de cumprir uma missão inerente à sua função pública. Da mesma forma, não será porque um grupo na universidade despreza os direitos humanos que o Reitor estará impedido de defender esses direitos em seus pronunciamentos. A dignidade de seu cargo, a lealdade à Constituição e uma ética anterior a qualquer espírito de corpo o obrigam à defesa dos valores humanos e civilizatórios, inclusive porque esses valores estão no cerne da própria ideia de universidade.

Aproveitamos ainda para reafirmar nossa concepção de uma universidade pública que tem deveres para com as necessidades coletivas da sociedade e não com demandas mercadológicas. Compreendemos que o papel da universidade pública é produzir conhecimento socialmente relevante, inclusive para impedir as grandes corporações de colocarem seus lucros acima da saúde das pessoas e do bem estar geral da sociedade. Se as universidades públicas passarem a produzir conhecimento sob demanda de grandes empresas, a atrelar sua produção de conhecimento ao lucro privado e a seus ritmos, pagará o preço de perder a credibilidade de que hoje desfruta e sua própria razão de ser.

Enquanto nos solidarizamos com o Reitor da UFC, professor Henry de Holanda Campos, ao tomar posição pela preservação do caráter público e gratuito da universidade, afirmamos mais uma vez nosso compromisso com os princípios da educação pública, o processo de democratização da universidade, os valores democráticos e o respeito aos direitos humanos no Brasil.

Fortaleza, 06 de novembro de 2018
Coletivo Graúna – Professores por uma Educação Democrática

Fonte: Coletivo Graúna

Acessar Ir para o topo